Abertura política de Moisés provoca mudança na coordenadoria regional de Educação de Canoinhas


Ethel Jacomel foi exonerado na sexta-feira/Reprodução

Suelen Wogeinaki será a nova coordenadora

 

 

 

EDUCAÇÃO

O governador Carlos Moisés (PSL) decidiu se render à real politik e isso já provoca efeitos em Canoinhas. Depois de quase perder o mandato por meio da primeira votação de pedido de impeachment no ano passado, sentiu a água nas canelas e decidiu se tornar político no condenável modelo da “velha política”. Começou chamando os deputados estaduais para o diálogo. Terminou distribuindo cargos. A Secretaria de Educação, por exemplo, foi para Luiz Fernando Vampiro (MDB). O emedebista já foi secretário de Infraestrutura na gestão de Raimundo Colombo (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (MDB).

 

 

 

 

Consequentemente, toda a estrutura montada por seu antecessor foi ruindo para acomodar a nova filosofia do governo. Dessa forma, sai Ethel Jacomel e entra Suelen Wogeinaki, ambos do PSL, da coordenadoria regional de Educação sediada em Canoinhas. “Pra quem se preocupava em ser derrubado pelo MDB acabei sendo pelo próprio partido”, ironizou Jacomel ao saber da exoneração pelo Diário Oficial do Estado.

 

 

 

 

A família Wogeinaki não dá ponto sem nó. Tradicional na política tresbarrense já elegeu por vários mandatos o patriarca Ernani Wogeinaki pelo extinto PFL, depois pelo DEM e pelo PSD. No ano passado, antes do ocaso de Moisés, se filiou junto com o filho Ernani Wogeinaki Junior no PSL. Junior foi reeleito vereador em 2020.

 

 

A filiação da família Wogeinaki no PSL fez parte de um esforço morno de Moisés para ampliar sua influência política nos rincões do Estado no começo do ano passado. Nesta mesma leva o prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti, se filiou ao partido. A aposta pareceu um desastre quando Moisés ficou a um passo de ser cassado. Piorou quando findas as eleições municipais não se confirmaram os rumores de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retornaria ao PSL. Mas, veio a possibilidade de Daniela Reinehr (PSL) assumir o governo e tudo mudou. A reviravolta garantiu aos aliados a Moisés não só a garantia de que ele completa seu governo como os fez se beneficiar, como se prova agora, da abertura de olhos de Moisés para o que precisa fazer para continuar governando.

 

 

 

 

 

 

Suelen já trabalhou como gerente de planejamento e da assistência social na extinta Agência de Desenvolvimento Regional de Canoinhas. Ela é advogada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MDB

Os deputados estaduais do MDB têm autonomia para decidir se aceitam cargos no governo de Carlos Moisés. O presidente estadual da sigla, deputado federal Celso Maldaner, disse que, anteriormente, a executiva estadual do partido não aconselhou que o deputado estadual Luiz Felipe Vampiro (MDB) assumisse a liderança do governo na Alesc. A informação é do colunista Renato Ighor, da NSC.

 

 

 

 

 

 

 

“Agora é um novo momento. Um momento de coalizão. Espero que o Vampiro faça um excelente trabalho na secretaria de Educação”

do presidente estadual do MDB, deputado federal Celso Maldaner

 

 

 

 

 

 

 

COLAPSO

Avião Arcanjo pousa no aeroporto de Três Barras trazendo paciente do oeste para Mafra/Arquivo

Em São Francisco do Sul, onde passa o feriadão de Carnaval, o presidente Jair Bolsonaro telefonou neste domingo, 14, para o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e pediu que o Ministério da Saúde dê atenção a Chapecó. A cidade vive uma explosão de casos de covid-19, o que colapsou o sistema de saúde local. Pacientes estão sendo transferidos para outras cidades do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

ALTERAÇÃO

O governo estadual quer descentralizar os recursos do Fundo de Assistência Habitacional do Estado de Santa Catarina (Fundhab), destinado a programas habitacionais de interesse social. A alteração consta em um dos primeiros projetos de lei (PLs) encaminhados pelo Poder Executivo à Assembleia Legislativa neste ano, o PL 11/2021, que altera a Lei Complementar 422/2008, que institui o Programa de Habitação Popular Nova Casa e cria o Fundhab.

 

 

 

 

 

 

Na exposição de motivos do projeto, a então secretária de Estado do Desenvolvimento Social, Arlene da Silva Villela, justifica que a alteração é necessária em função do processo de extinção da Companhia de Habitação do Estado de Santa Catarina (Cohab-SC), autorizado pela Assembleia em 2017, e da reforma administrativa realizada pelo Executivo em 2019, que transferiu para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SDS) a responsabilidade pelas políticas públicas de habitação popular.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VALENTÃO DE REDE SOCIAL

O juízo da comarca de Videira, no meio-oeste catarinense, condenou um internauta por ter ofendido um homem no Facebook. Ele terá que pagar indenização por danos morais no valor de R$ 2 mil, corrigidos monetariamente e acrescidos de juros.

 

 

O réu escreveu na rede social: “Ele é simplesmente um… legenda por conta de vcs… Só dar um soco bem dado debaixo do queixo dele”. Disse, nos autos, que o comentário consistiu em mera indignação pautada na liberdade de expressão. Para a vítima e autor da ação, o comentário foi pejorativo, incitador de violência, e ultrapassou a barreira da liberdade de manifestação do pensamento.

 

 

Na decisão, o magistrado destaca que é livre a manifestação do pensamento pelos usuários das redes sociais, mas existem limites. “O conteúdo do comentário, somado ao contexto da postagem, não revela caráter opinativo, tampouco informativo. Trata-se, em verdade, de pura e simples incitação à violência contra o autor, em virtude de fato que lhe foi imputado, de que estaria a desrespeitar normas técnicas de segurança”. Cabe recurso contra a decisão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLOCOS

Rodolfo Espínola/Agência AL

Os blocos parlamentares e a Bancada do PT definiram nesta semana seus líderes para o ano legislativo.

 

 

O Bloco MDB/Novo terá como líder o deputado Valdir Cobalchini (MDB). Já o Bloco Social Democrático, composto por PSD e PSC, terá Milton Hobus (PSD) na liderança.

 

 

 

O Bloco PP-PSB será liderado pelo deputado Silvio Dreveck (PP), enquanto o Bloco Social Democrático Republicano (PDT-PSDB-Republicanos) escolheu Marcos Vieira (PSDB) para a liderança.

 

 

 

O Bloco PSL-PL ainda não oficializou seu líder. Único partido a atuar na forma de bancada neste ano, o PT manteve Fabiano da Luz na liderança.

 

 

 

O nome do líder do Governo na Assembleia também já foi oficializado. Como havia sido divulgado, o deputado José Milton Scheffer (PP) exercerá a função.

 

 

 

 

A função de líder de bancada ou bloco parlamentar está prevista no Regimento Interno da Alesc. Os líderes têm algumas prerrogativas, entre elas a indicação dos deputados que vão compor as comissões permanentes da Casa.

 

 

 

O prazo para essa indicação está em aberto e termina nesta semana. Esse procedimento é necessário para que as comissões elejam presidente e vice e retomem a análise das proposições em tramitação na Assembleia.

 

 

 

 

Comissões com nove deputados

  • MDB/Novo – duas vagas
  • PSL/PL – duas vagas
  • PSD/PSC – duas vagas
  • PDT/PSDB/Republicanos – uma vaga
  • PP/PSB – uma vaga
  • PT – uma vaga

 

 

 

Comissões com sete deputados:

    • MDB/Novo – duas vagas
    • PSL/PL – uma vaga
    • PSD/PSC – uma vaga
    • PDT/PSDB/Republicanos – uma vaga
    • PP/PSB – uma vaga
    • PT – uma vaga

 

 

 

 

 

 

 

anos, é quanto tempo o Brasil deve levar para vacinar 70% da população contra a covid se continuar no ritmo atual





Deixe seu comentário: