Sindicato do Produtor Rural de Major Vieira reinaugura sede

Divulgação

Durante o evento, prefeito Orildo Severgnini destacou que Major Vieira tem a maior produtividade por área, no Brasil

 

 

 


Constituído em 1971 e com investidura sindical em 13 de dezembro de 1979, o Sindicato dos Produtores Rurais de Major Vieira comemora 40 anos em 2019. Para marcar a data, nesta sexta-feira, 8, foi realizada a reinauguração da sede da entidade após reforma e ampliação e homenagem aos sócios-fundadores.

 

 

 

O local passou a oferecer mais conforto aos associados e funcionários. Na ampliação está a construção de um salão com área de 150 m² para reuniões e palestras, banheiros e cozinha. Além disso, uma sala com churrasqueira para momentos de confraternização. De acordo com o presidente do sindicato, João Francisco de Mattos, após a reforma e ampliação a estrutura oferece salas, inclusive para aluguel de escritórios ou laboratórios.

 

 

Na solenidade, Mattos contou a história do sindicato desde a sua criação. De acordo com ele, constituir o Sindicato foi um desafio para a época. “Levamos oito anos para receber a Carta Sindical. Naquela época o processo de liberação era mais difícil”, comentou.

  

 

O prefeito de Major Vieira, Orildo Antonio Severgnini (MDB), elogiou as ações do sindicato em favor da população e dos associados. “Sempre que necessário, o sindicato está lá ‘brigando’ por melhorias para os produtores rurais. A prefeitura, na medida do possível, seja na melhoria de estradas ou máquinas agrícolas, através das associações de agricultores, está também apoiando o nosso homem do campo”, disse Severgnini. Por fim o prefeito informou que Major Vieira tem a maior produtividade por área, no Brasil.

 



 

Antônio Marcos Pagani de Souza, representando José Zeferino Pedroso, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (Faesc), justificou a ausência de Pedroso e falou sobre o trabalho da Faesc em prol dos produtores rurais. “O Pedroso não pode vir aqui hoje porque está em reunião com o governador do estado Carlos Moisés, tratando da questão dos subsídios em insumos e produtos agrícolas. E é esse o papel de um sindicato, defender a nossa classe”, afirmou Pagani.

 

 

Gilmar Zanluchi, superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), parabenizou a direção do sindicato de Major Vieira e reforçou o compromisso do Senar/SC. “Parabéns a todos vocês aqui do sindicato de Major Vieira. São 40 anos de história de uma entidade que representa e defende os interesses do homem do campo. A sede do sindicato ficou muito bonita depois da reforma, e isso é mérito de vocês. Trago hoje os cumprimentos de toda equipe do Senar e quero dizer que o Senar sempre foi e vai continuar sedo parceiro de vocês, é através da parceria que as coisas acontecem”, disse Zanluchi.

 

 

A equipe do sindicato fez a apresentação dos resultados do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), realizado em parceria com o Senar/SC, Faesc e Sindicato dos Produtores Rurais de Major Vieira.

 

 

O programa atende dentro da abrangência do sindicato, os produtores de gado de corte, que recebem a assistência de um técnico responsável por desenvolver uma visita técnica e gerencial por mês durante dois anos. O técnico atende diretamente aos produtores rurais por meio de visitas às propriedades, com o foco na transmissão de conhecimentos relacionados à gestão da empresa rural e técnicas de manejo voltadas às atividades pecuárias.

 

Divulgação

 

Houve palestra motivacional com Joaquim Fiel e as homenagens aos fundadores do sindicato. Foram homenageados os seguintes líderes rurais que contribuíram com a criação do Sindicato: Aloacir Veiga, Adir Francisco Veiga, Albaro Dias de Moraes, Augusto Papes, Alvino Liberio dos Santos, Auri Geraldo Ferri Pedrassani, Bernardino Sobzack, Estanislau Sobzack, Francisco de Assis Strak, Felipe Schumacher Neto, Juvenal Mariano dos Santos, João Alfredo Boreck, Juraci Allievi, Lauro Ruthes, Ludovico Munchalovski, Miguel Maron Becil, Narciso Brandemburg, Nestor Bossi, Nicolau Ruthes, Pedro Veiga Sobrinho, Pedro Paulo Fernandes, Sebastião Grein Costa, Severino Strak, Silvestre Adanchescki, Theodoro Barrankievicz, Victor Borges, Valdomiro Bossi, Walfrido Veiga e Walter Henning.

Deixe seu comentário: