Secretário da Saúde recebe demandas dos hospitais filantrópicos de SC

Secretário Helton Zeferino esteve pela primeira vez na sede das entidades hospitalares em Florianópolis/Saúde Catarinense

Derby Fontana, diretor do Hospital Santa Cruz de Canoinhas, também esteve no encontro e exemplificou o drama vivido pelo HSCC

Os presidentes da Ahesc-Fehoesc-Fehosc, Altamiro Bittencourt, Tércio Kasten e Hilário Dalmann, acompanhados pelo presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Catarinense, deputado estadual José Milton Scheffer, além de gestores de todo estado, estiveram reunidos nesta sexta-feira, 8, com o secretário de estado da Saúde, Helton Zeferino, na sede das entidades na capital. Durante o encontro foram apresentadas as demandas do setor que enfrenta uma das piores crises da história.

 

 


O presidente da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Santa Catarina (Fehoesc), Tércio Kasten, destacou em sua fala inicial que hoje os hospitais privados e filantrópicos que atendem Sistema Único de Saúde (SUS), são responsáveis pelo atendimento de 70% da população, “somos parceiros na prestação de serviços, mas queremos agora sermos parceiros também na formulação de políticas públicas do novo governo, para darmos mais respostas à sociedade”, afirma Kasten.

 

 

O presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (Fehosc), Hilário Dalmann questionou o secretário sobre o atraso do repasse dos valores que chegam do governo federal para os hospitais, Helton Zeferino afirmou que está tentando entender porque os atrasos acontecem, e que o mais rápido possível, dará uma resposta sobre esta demanda.

 

Os gestores hospitalares também questionaram o secretário sobre o pagamento de dívidas, o diretor Derby Fontana do Hospital Santa Cruz de Canoinhas, instituição que acaba de completar 80 anos, exemplificou o drama vivido pelo hospital , “o governo do Estado tem uma dívida desde junho de 2018, de mais de 900 mil reais só com a porta de entrada (emergência), nós estamos fazendo milagre para atender a população”. O secretário afirmou que “a secretaria não tem dinheiro em caixa, e que os pagamentos vão depender da capacidade financeira da secretaria. Hoje 1/4 do orçamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é para o pagamento de dívidas”.

 

 



O presidente da Associação de Hospitais do Estado de Santa Catarina  (Ahesc), Altamiro Bittencourt, cobrou do secretário um cronograma de pagamento que dê maior tranquilidade aos gestores hospitalares. Segundo Helton Zeferino este tema está sendo analisado pela equipe técnica da SES, e que num curto espaço de tempo terá um posicionamento sobre o cronograma que será estabelecido e honrado”, destaca. Para o presidente da Ahesc, a visita do secretário surpreendeu positivamente, “estamos esperançosos de que dias melhores virão e beneficiarão toda rede no estado”, enfatiza Bittencourt. O secretário reforçou que a SES é uma parceira das entidades hospitalares e que não são concorrentes, “teremos sempre uma relação de clareza entre nós, precisamos encontrar um ponto de equilíbrio”, enfatizou.

 

 

Durante a reunião de diretoria os gestores também debateram outros temas de interesse dos associados. Um café da manhã com parlamentares do Fórum Parlamentar Catarinense em Brasília está agendado para o dia 27 de março, onde serão encaminhadas demandas do setor. Os diretores hospitalares foram convidados a participar do evento em Brasília, para que o encontro tenha grande representatividade para interagir com os parlamentares em especial com os novos que assumiram neste ano. O evento também será de agradecimento pela condução da coordenação do Fórum pela deputada federal Carmen Zanotto. Outro café está confirmado com parlamentares do Sul do estado, no dia 18 deste mês em Criciúma. No evento também serão apresentadas as demandas do setor.

 

 

Os gestores também foram convidados a acompanhar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) nas próximas semanas a análise do veto do governador sobre a emenda que garante a destinação de 180 milhões de reais do governo do Estado por ano para a sobrevivência dos 182 hospitais privados e filantrópicos de SC. A emenda ao orçamento foi proposta pelo deputado José Milton Scheffer. As entidades estão em contato permanente com os deputados estaduais para fornecerem subsídios na defesa da aplicação dos cerca de 200 milhões de reais.

 

 

Outro tema abordado na reunião de diretorias foi o 4º Encontro Catarinense de Hospitais que será realizado de 29 a 31 de agosto, no Centrosul em Florianópolis. O tema do encontro foi definido: De olho no futuro: Perspectivas para a gestão em Saúde. Mais de 500 participantes são aguardados.

 

Deixe seu comentário: