Polícia conclui investigação de assassinato e indicia quatro suspeitos

RiomafraMix

Morte de Gean Wolski e duas tentativas de homicídio aconteceram em 2016

 

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Mafra, concluiu nesta sexta-feira, 8, as investigações sobre a morte de Gean Wolski e de duas tentativas de homicídio, praticadas nas mesmas circunstâncias no ano de 2016.


 

 

Segundo as investigações, momentos antes de serem atingidas, as vítimas estavam em um bar situado no bairro Amola Flecha quando se envolveram em uma briga. Após o desentendimento, foram para casa sendo surpreendidos por disparos de arma de fogo que resultaram na morte de Gean Wolski e em graves lesões em seu pai e em um amigo que também estava no local.

 

 

No curso das investigações foram realizadas diversas diligências, bem como foram requisitados vários exames periciais ao Instituto Geral de Perícias (IGP), além da oitiva de diversas testemunhas, cujas análises apontam a participação de quatro pessoas nos crimes.

 



 

Os quatro suspeitos foram indiciados por homicídio qualificado – caracterizado quando cometido em circunstâncias que tornam o crime ainda mais grave, pelo motivo fútil e pela traição, e por dupla tentativa de homicídio qualificado pelas mesmas razões, já que as vítimas foram atingidas pelas costas quando estavam no interior da residência, desprevenidas e sem capacidade de oferecer resistência.

 

 

Em caso de condenação, os indiciados podem pegar uma pena de até 30 anos de prisão, considerando as penas máximas determinadas para os crimes.

 

 

“Com a conclusão do inquérito policial em cerca de 30 dias após a mudança no comando das investigações, que ficaram sob a presidência do delegado Marcelo Schiebelbein e posterior remessa ao Poder Judiciário, a Polícia Civil demonstra seu compromisso com a segurança pública, não tolerando inércia e morosidade na condução de investigações policiais, isto porque, mais do que discursos burocráticos, desculpas evasivas e frases de efeito, a população espera respostas e ações práticas da polícia no combate à criminalidade, pois este é o nosso compromisso”, pontuou o delegado regional Rafaello Ross.

 

Deixe seu comentário: