Entidades hospitalares querem que o Estado divida recursos por microrregiões

Entidades lançaram a campanha “Não ao Veto”

As entidades hospitalares Associação e Federação dos Hospitais de Santa Catarina e Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (Ahesc-Fehoesc-Fehosc), estão conversando com cada parlamentar da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), para demonstrar a importância de derrubar veto do Governador Carlos Moisés, referente a inclusão no orçamento de 2019, de cerca de R$ 180 milhões de reais para custear a rede de hospitais filantrópicos, que vive umas das mais graves crises financeiras da história. A matéria está em tramitação na Alesc e o relator é o deputado Milton Hobus.


 

 



A proposta apresentada pelas entidades e acolhida pelo deputado estadual José Milton Scheffer, é de dividir o estado em 20 microrregiões (conforme mapa em anexo) e garantir recursos para todo estado de Santa Catarina. Como a população do estado é estimada em 7 milhões de habitantes cada microrregião terá um percentual de acordo com a quantidade de habitantes. Neste contexto, o valor aproximado para cada hospital será de acordo com a produção hospitalar, conforme dados do Ministério da Saúde.

 

 

“Precisamos sensibilizar nossos parlamentares para o grave momento vivido pelos hospitais, sem estes novos recursos, a previsão é de que ocorram até fechamentos de unidades pelo estado, penalizando quem mais precisa”, destacam, Altamiro Bittencourt, presidente Associação de Hospitais do Estado de Santa Catarina (Ahesc), Tércio Kasten, presidente da Federação dos Hospitais de Santa Catarina (Fehoesc) e Hilário Dalmann, presidente da Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado de Santa Catarina (Fehosc).

 

Deixe seu comentário: