Empresário e caseiro foram assassinados a tiros dentro de chácara

Divulgação

Antonio Massaneiro e seu caseiro, José Alcir Alves Cardoso de Oliveira, foram encontrados mortos

 

O empresário do setor de implementos agrícolas Antonio Machado Massaneiro, 66 anos, e seu caseiro, José Alcir Alves Cardoso de Oliveira, 32 anos, foram assassinados a tiros na madrugada desta sexta-feira, 15, na chácara de Massaneiro na localidade de Salto d’ Água Verde, interior de Canoinhas. A Polícia ainda não tem pistas de quem teria cometido o crime.

 


Massaneiro desapareceu na madrugada desta sexta-feira, 15. Sua caminhonete foi encontrada com manchas  de sangue dentro da chácara pertencente a ele.

 

 

Policiais militares fizeram o atendimento inicial da ocorrência. Ainda durante a madrugada a Polícia Civil assumiu o caso e iniciou as buscas que prosseguiram até a manhã desta sexta na propriedade de Massaneiro, que tem cerca de 40 alqueires.

 

 

De acordo com o delegado regional Rui Orestes Kuchnir, a equipe da Divisão de Investigação Criminal fez uma varredura na chácara, que fica próxima ao campo do Primavera, na estrada que dá acesso a localidade de Tira Fogo, em Bela Vista do Toldo. Durante as buscas no local, foram encontrados os corpos de Massaneiro e do caseiro.

 

 



O Instituto Médico Legal (IML) foi até o local para recolher os corpos. Na tarde desta sexta o médico perito concluiu que os dois homens foram assassinados por disparos de arma de fogo.

 

Antonio tinha 66 anos/Arquivo Prefeitura de Canoinhas

O delegado afirmou que a investigação do crime é bastante complexa. “Estamos partindo para a hipótese do latrocínio (matar para roubar). Vamos verificar se do local foi roubada alguma coisa, dinheiro, e isso os familiares poderão nos dizer. Não descartamos a hipótese de duplo homicídio, algum tipo de vingança ou algo do gênero. Mas são esses dois tipos de crime que nós estamos investigando, agora,” disse Kuchnir.

 

 

Até o momento a polícia não tem informação se o empresário tinha algum desafeto, apenas suposições. “Vamos investigar através de familiares ou conhecidos e amigos de Massaneiro, ou quem trabalhava com ele. Ontem, quando voltávamos da cidade de Papanduva, com a equipe da DIC – estávamos em oito policiais participando de uma operação policial naquele município – e na volta, no final da tarde, passamos pela loja de tratores do seu Antonio e vimos ele dentro da loja, aparentemente tranquilo, trabalhando. Foi a partir desse momento que ele foi até a chácara e que aconteceu isso. Vamos verificar se ele ia todos os dias para essa chácara, ou se ele foi chamado para ir até lá”, afirmou o delegado.

 

 

As amostras encontradas no veículo ainda serão levadas para o laboratório do IGP  para análise.

 

 

Deixe seu comentário: