Dois adultos e um criança ficam feridos em grave acidente na BR 280


Divulgação/Bombeiros de Canoinhas

Duas das vítimas da colisão frontal entre dois veículos ficaram presas às ferragens

 

 

Um acidente na tarde deste domingo, 29, por volta das 15h, deixou três pessoas feridas na BR-280, nas proximidades do Motel Akazzo, no bairro Alto das Palmeiras, em Canoinhas. A colisão frontal envolveu um Fiat Palio, com placas de Major Vieira, e um Monza, com placas de Colombo (PR). Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel  de Urgência (Samu) foram mobilizadas para o atendimento das vítimas.

 

 

 

Segundo os bombeiros, a condutora do Palio, de 27 anos, estava presa às ferragens no interior do veículo, consciente, porém, confusa, apresentando um ferimento cortante no rosto – na parte superior do lábio, ferimento lacerante no joelho direito e suspeita de politraumatismo. A condutora foi extraída do veículo pelos bombeiros e entregue aos cuidados da equipe do Samu.

 

 

 

Fora do Palio, estava um menino de cinco anos, que estava sendo amparado por populares que o haviam retirado de dentro do veículo. A criança apresentava sinais vitais estáveis, estava consciente, porém, apresentava um ferimento cortante na cabeça. Após procedimento padrão de atendimento pré-hospitalar, a criança foi imobilizada em maca rígida e conduzida a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Canoinhas.

 

 

 

O Monza era conduzido por um homem de 62 anos, único ocupante do veículo. Segundo os socorristas, ele apresentava hipertensão arterial, ferimento cortante no rosto e suspeita de fraturas fechadas nas pernas. O condutor também foi extraído do veículo pelos bombeiros, imobilizado em maca rígida e, em seguida, foi transportado pela viatura pré-hospitalar dos bombeiros até a Unidade de Pronto Atendimento de Canoinhas.

 

 

 

Para extrair os dois condutores presos às ferragens, os socorristas utilizaram técnicas de desencarceramento com ferramenta combinada e expansor hidráulico.

 

 

 

O local permaneceu aos cuidados da Polícia Militar até a chegada da Polícia Rodoviária Federal (PRF).





Deixe seu comentário: